quarta-feira, 14 de junho de 2017

CINEBLOG: APERTEM OS CINTOS, O PILOTO SUMIU


Cineblog lembra hoje um dos filmes mais engraçados de todos os tempos e que começou um novo formato de comédias, as satíricas. Um dos meus filmes preferidos sem dúvidas.

Cineblog orgulhosamente apresenta:


APERTEM OS CINTOS, O PILOTO SUMIU



Airplane! (Apertem os Cintos... o Piloto Sumiu! (título no Brasil) ou O Aeroplano (título em Portugal)) é um filme americano de 1980, uma comédia dirigida e escrita por Jim Abrahams e pelos irmãos David e Jerry Zucker, e distribuída pela Paramount Pictures. Estrelado por Robert Hays e Julie Hagerty, o filme também conta com Leslie Nielsen, Robert Stack, Lloyd Bridges, Peter Graves, Lorna Patterson e o ex-jogador de basquete Kareem Abdul-Jabbar em seu elenco. É uma espécie de paródia do filme Zero Hour! produzido em 1957.

O filme fez sucesso nas bilheterias do mundo inteiro, arrecadando só na América do Norte 83 milhões de dólares. Estima-se, ainda, que o longa tenha arrecadado cerca de 130 milhões de dólares no mundo inteiro.

Desde seu lançamento, Airplane! teve seu legado muito lembrado na história da comédia cinematográfica norte-americana, se tornando um dos maiores clássicos do gênero. Foi apontado pelo American Film Institute como o décimo filme mais engraçado de todos os tempos. Numa pesquisa feita pela emissora de TV britânica Channel 4, o filme foi considerado o segundo melhor filme de comédia de todos os tempos.

O filme não foi completamente dublado no Brasil, devido a censura que a ditadura militar que o país sofria na época impôs a algumas cenas do longa. Como resultado disso, vários trechos foram cortados antes de chegarem aos cinemas brasileiros. Entretanto, isso não impediu o lançamento do filme no país, onde também teve muito sucesso.

Ainda no Brasil, o filme foi transmitido pela última vez na TV no SBT, no programa Cinema em Casa, no dia 22 de maio de 2009. Depois disso, nem o SBT e nenhuma outra emissora de TV Aberta brasileira passou a reprisá-lo novamente.

Teve uma continuação em 1982 chamada Airplane II: The Sequel, sem a participação dos diretores, mas com vários atores do filme original.

Sinopse



Ted Striker, um ex-piloto combatente de uma guerra não nomeada, tornou-se traumatizado após o final desta, adquirindo o medo de voar. Tenta reconquistar o seu grande amor, Elaine, uma moça que conhecera nos tempos da Guerra, que é agora uma assistente de bordo. Compra um bilhete para o avião onde ela serve, que voará de Los Angeles a Chicago. Durante o voo, contudo, Elaine rejeita as suas intermitentes tentativas de proposta.

Após o jantar ter sido servido, muitos dos passageiros adoecem, porém um destes, Dr. Barry Rumack dá-se depressa de conta que é o peixe que está a causar os desmaios. As assistentes de bordo descobrem também que o piloto e co-piloto do avião tinham também ficado inconscientes, deixando ninguém a bordo profissionalmente capaz de pilotar o avião. Elaine entretanto contata torre de controle de Chicago numa tentativa de pedir ajuda, e recebe instruções do supervisor McCroskey para ativar o auto-piloto do avião, na verdade , um grande boneco inflável chamado "Otto", que os levará até Chicago mas não conseguirá aterrar o avião. Elaine apercebe-se que Striker, o único piloto a bordo, não tinha sucumbido ao envenenamento, e é a única esperança da tripulação.

Além disso, McCroskey chama Rex Kramer um experiente piloto para ajuda-lo. Quando o avião se aproxima de Chicago, Striker começa a tornar-se cada vez mais estressado e decide que apenas pode aterrar o avião se tiver uma conversa "animadora" com o médico, Dr. Rumack. Assim, e com o interminável rol de conselhos de Kramer, Strike é já capaz de ultrapassar os seus medos e aterrar o avião de forma segura, com apenas algum ferimentos em alguns passageiros e um considerável estrago no trem de aterragem. A coragem de Striker reacende de novo o seu amor por Elaine, e ambos finalmente se beijam enquanto Otto descola o avião evacuado depois de insuflar uma companheira feminina.

Elenco



Robert Hays – Ted Striker
Julie Hagerty – Elaine Dickinson
Kareem Abdul-Jabbar – Roger Murdock/ele mesmo
Lloyd Bridges – McCroskey, controlador de vôo
Peter Graves – Comandante Clarence Oveur
Leslie Nielsen – Dr. Barry Rumack
Lorna Patterson – Randy, a aeromoça loira
Robert Stack – capitão Rex Kramer
Stephen Stucker – Johnny, funcionário brincalhão
Otto – piloto automático inflável
Frank Ashmore – Victor Basta, engenheiro de voo
Jonathan Banks – Gunderson, funcionário do radar
Craig Berenson – Paul Carey, mensageiro de Rex Kramer
Barbara Billingsley – senhora que fala por gíria
Lee Bryant – Sra. Hammen
Nicholas Pryor – Sr. Jim Hammen
Rossie Harris – Joey Hammen, garoto que visita os pilotos
Joyce Bulifant – Sra. Davis, mãe de Lisa
Jill Whelan – Lisa Davis, garota a ser transplantada
Marcy Goldman – esposa de Geline
Barbara Stuart – esposa de Rex Kramer
James Hong – general japonês
Norman Alexander Gibbs – Homem que fala por gíria 1
Al White – Homem que fala por gíria 2
David Leisure – Krishna
Howard Jarvis – passageiro no táxi
Mary Mercier – Shirley, senhora que põe ovos pela boca
Ethel Merman – tenente Hurwitz
Lee Terri – esposa de Clarence Oveur
Howard Jarvis – passageiro no táxi
Jesse Emmett – passageiro indiano
Cyril O"Reilly – soldado
Amy Gibson – namorada do soldado
David Hollander – garoto com café
Michelle Stacy – garota com café
Howard Honig – Jack, senhor
Maureen McGovern – freira
Ann Nelson – passageira idosa enforcada
Kenneth Tobey – Neubauer, controlador de vôo
William Tregoe – Jack Kirkpatrick, comentarista de TV
Jimmie Walker – Limpador de pára-brisa
Charlotte Zucker – senhora da maquiagem borrada

Prêmios e indicações



Prêmios

Writers Guild of America

Melhor comédia adaptada: 1981

National Film Preservation Board

Registro em filme nacional: 2010

Indicações



Golden Globe

Melhor filme - comédia/musical: 1981

BAFTA

Melhor roteiro: Jim Abrahams, Jerry Zucker, David Zucker - 1981

Satellite Awards

Melhor DVD clássico: 2005

Melhores extras em DVD: 2005

Young Artist Awards

Melhor comediante jovem - masculino: Ross Harris - 1981
Melhor comediante jovem - feminino: Jill Whelan - 1981


Em duas semanas Cineblog volta com um clássico do erotismo nacional. O olho mágico do amor.


CINEBLOG ANTERIOR:

ONDA NOVA 

Nenhum comentário:

Postar um comentário